Meu primeiro livro virtual

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

CONVERSA COM DEUS


ESCREVIÊNCIA : 23/02/11
tema da reunião coordenada por Cecília Vidigal Ferreira.
“ Se eu puder falar com Deus...”.
Mas não posso....Ou posso?
Bem, o que eu tenho para falar com Deus eu não preciso nem falar. Ele é onisciente, sabe de tudo, então sabe o que eu quero Lhe falar.
Na verdade trata-se de um subterfúgio desta gente curiosa que em nome da literatura, fica arrumando jeito de fuçar na nossa vida. Agora querem saber o que eu quero falar com Deus....e como curiosidade mata mais que veneno de cobra peçonhenta vamos lá que não quero carregar na consciência este pecado.
Assim, para começar, vou dizer-Lhe que não me sinto culpado de nada nesta minha vida, nem de Nele, às vezes, não crer.
Eu por acaso tenho culpa se mandou um tal de Darwin com aquela teoria da evolução da espécie para atazanar a minha vida?
Deu-me alternativa e aí fiquei igual àquela alternativa da história do Drumonnd, cheia de amor para dar...sem nenhuma outra alusão que possa dar o uso do verbo e...Ai meu Deus!.
Se existe Deus, sou um pecador. Se não existe, sou um santo....
Roubar uva na parreira da dona Nena?
Não foi pecado.
Brincar de médico?
Não foi pecado.
Cornear a tadinha da namorada?
Não foi pecado.
Mas o desgraçado do meu confessor sabe quanto ele me dava de penitência? Dois rosários...inteirinhos. Se existe Deus, to ralado
Sabe Pai, quantas vezes Te neguei antes do galo cantar?
Não que o Senhor não saiba, mas este povo aqui, se não falo agora, morre tudo sem dedo de tanto roer a unha para saber. Dá só uma olhada na Rosa como está atenta ao nosso papo.
E tem umas coisas que não consigo entender.
Dizem que o Senhor atende aos nossos pedidos no Seu tempo. Uai! no Seu tempo? Que adianta, tem racionalidade nisto?
Lembra quando minha mãe ficou doente e eu pedi que o Senhor me levasse no lugar dela? O que o Senhor fez? Não fez, senão eu não estaria aqui dando satisfação da minha vida pra esta gente.
Aquela decisão do São Paulo FC e aquele timeco ali da marginal, aquele que fica perto daquele esgoto a céu aberto? O que o Senhor fez? Timeco 3 x São Paulo 1.
Como diz o Neto, aquele da tevê bandeirantes: tá de “ brincadera”...
Mas já que estamos aqui neste papo entre amigos, o Senhor sabe que sou mesmo um tonto, sabe também que a gente sempre acaba machucando quem a gente mais ama.
Então meu Pai, fica frio.

Hamilton Brito, membro do grupo experimental da academia Araçatubense de Letras.

6 comentários:

PIMENTA E POESIA (Maria Tereza) disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rita Lavoyer disse...

Se Deus o tivesse levado na ocasião da sua mãe, saberia o erro que Ele estaria cometendo. Como Ele não comete erro, apesar de eu não entender até hoje por que os dinossauros foram inventados,eu não o teria conhecido. Isso seria um pecado!

HAMILTON BRITO... disse...

kkkkkk verdade amiga, verdade verdadeira mesmo.Viu como Ele faz a coisa ao Seu tempo?

Jackie @belhuda disse...

Pois é... tudo ao seu tempo!
E diga-se de passagem o seu tempo está cada vez mais lindo!
Que objetividade e leveza nas palavras, pow taí gostei! Parece até que ocê tá sentado lá no Takiy levando uma prosa com Nosso Senhor...
Ai... aí.. Meldelsssss!!!

Cecilia Ferreira disse...

Tá linda a montagem. Inda mais com meu nome nela! r*** Faltou explicar que o tema era Ironia! r*
Nesse último Escrevivência os escreviventes produziram coisas fantásticas. Você entre eles.
Parabéns!
Abraço Zé Mirto!

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Acho que rezar é conversar com Deus. E você proseou divinamente com Ele!! Muito bom, Hamilton!