Meu primeiro livro virtual

domingo, 9 de janeiro de 2011

Creio sim, ora veja

Publicado na Folha da Região - Caderno VIDA - D2 - SOLETRANDO- 02/02/2011





Creio sim, ora veja....



O que é ser místico?
É ser crente; crer em uma religião ou em fenômenos e ainda em coisas sobrenaturais.
Bastou a razão não explicar e teremos um material para o místico se ocupar; geralmente ele buscará o entendimento crendo, acreditando em algo ou entidade que o ligue ao divino, ao sobrenatural.
Buscar explicação pela ciência não basta. Se a explicação não vem pela ciência, pelo saber, terá que vir de outra forma, pois sem resposta imediata, o místico não fica. Evoluir pelo conhecimento e pela compreensão gradativa que só a ciência propicia não se encaixa no amor maior, amplo, que o místico diz possuir e que segundo eles, carece aos demais.
O poder do ser humano me parece, se consubstancia no que ele sabe e não no que ele crê. O místico, todavia, vive mais em função do que ele acredita. Já ouvi dizer que todos somos místicos quando queremos a explicação do que nos cerca, quando queremos saber o porquê das coisas. Eu quero sim, saber, mas me valho da ciência, pois esta exige que aceitemos as suas leis, suas verdades provadas até aquele momento, coisa que as religiões não fazem. O dogma da Santíssima Trindade, acredita quem quiser. Eu, por exemplo, acredito.
-Uai! Então que diabo de conversa fiada...
Bem, eu creio, mas não é um creiiiiiiiioooo assim e a culpa é mais Dele que minha. Quem mandou que me desse o livre arbítrio, a inteligência e, sobretudo, me fizesse um fã daquele apóstolo que precisava ver para crer. Tudo é fruto de uma Deidade. Acreditei até que aparecesse um cabra, muito do safado, chamado Darwin. Bagunçou minha cabeça. Arrumou uma encrenca com a igreja, foi excomungado, depois foi perdoado pelo João XXIII que até pediu desculpas para a família dele.
Digo com sinceridade: gostaria de crer, sem reservas, integralmente...juro por Deus. E olha que sou ex-seminarista. Dizem que somos os piores...
De vez em quando me pego orando, sobretudo nos momentos de maior angústia e logo fico envergonhado e imaginando Ele me dizendo:
Uai Zé Mirto, você não vale a comida que come, só Deus, quer dizer, eu mesmo, tendo dó da sua alma.Não acredita piamente e vem agora com esta xurumela toda.Vai procurar o caminhão do qual você caiu, negão.
Acham que gosto desta situação?
Tenho do lado de lá, se é que existe mesmo um lado de lá, pessoas que me amaram muito e assim, sabem da minha angústia, das minhas dúvidas...nunca vieram me avisar:
-Sujeito, toma tento.
E não é de hoje a história. Vem de longe.
Sabem o que Kami? É a parte insubstancial de uma coisa ou pessoa....é a nossa alma, acho. É por isso que quando a alma dói, não tem analgésico que dê jeito...ela é insubstancial.
Sabem o que prega o xintoísmo?
Prega o culto natural de mitos e lendas nas quais ninguém acredita sinceramente, mas veneram totalmente...pode?
Não é mais ou menos o que fazem....deixa pra lá, que já fui excomungado uma vez pelo bispo. Lembram da história da laranja, da faca e do garfo?
Não quero virar as costas para a herança cultural que recebi da minha família, para toda uma criação esmerada e até porque....e se é tudo verdade?
Chego no céu e faço ou falo o quê para o Homem? Digo que mesmo com a minha crença meia-boca, procurei fazer o que Ele pregou, vai bastar?
E pior, olho por cima dos ombros Dele e vejo o Consa todo pimpolho junto aos anjinhos e suas harpinhas, cantando Lenha e, reclamando, ouço:
-Uai sujeito, você foi Secretário da Cultura em governo do PT?

membro do grupo experimental da academia araçatubense de letras.

3 comentários:

Jackie @belhuda disse...

Zé Mirtuuuuuuuu du céu! Opsss... Sei não viu!?
Você é mesmo desaforento, óia sô!
Vejamos mesmo se o céu vai ser o limite de vocês dois!
hsuahsuashuhsuahushuashsuahus

Acho que estão mais pra cutucada de tridente! ôxiiiiiiiiiiiiiiiii!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rita Lavoyer disse...

Meu irmão, onde dói?
Lembre-se que o correto é dizer: Existo porque penso.
Se pensarmos como a física clássica, nos distanciaremos um passo da espiritualidade.
Não estou me referindo a religião, por favor!
Passamos por transições contínuas, não apenas movimento contínuo, mas também descontínuo. Penso, com isso, que nós não somos o único local onde podemos buscar nossas informações. As minhas informações não estão apenas em mim. Não se baseiam apenas em mim . Para eu me entender, tenho que me informar em outro lugar, que não em mim mesma.
O amigo diz:
“ Evoluir pelo conhecimento e pela compreensão gradativa que só a ciência propicia não se encaixa no amor maior...”
Os física clássica diz que a causalidade sobe a partir da base: partículas elementares, átomos, moléculas, células, cérebro. Se o cérebro é tudo, nos dá inteligência,
[ consciência... ]a consciência é necessária . Então ela é causal? Então a causalidade é descendente, ao contrário da clássica ascendente (newtoniana). Achava-se, portanto, que esta deveria ser objetiva.
Consciência é o ponto de partida, para a Quântica, onde nenhum evento real é previsto, assim entendo, espero não esteja errada, mas se estiver, me corrijo por questão de consciência.
Deepak Chopra, especialista em endocrinologia, nascido na Índia e radicado nos Estados Unidos afirma: “ Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo que pensamos e sentimos...” Acredito nisso.

Não vou entrar na discussão que havia entre Niels Bohr e Einstein, porque Bohr afirmava que não havia fenômeno sem que este fosse registrado. Tá, e daí Rita?

E daí vamos dando corda aos assuntos que as ciências não comprovam, mas se tenho consciência eu posso ver por ser um observador, papel importante a assumir.
Onde eu quero chegar com isso? Ao contrário de Descartes, eu existo justamente porque penso, a minha consciência está presente no que eu penso ; e qual é a natureza da consciência, da qual as pessoas falam quando se quer extrapolar o materialismo. Para mim, mística ou não, ela, a consciência é a base do ser. O que é que nos deixa feliz? ( Prefiro que você converse sobre Freud com o Picasso. )
Daí, dizer que alguém pode excomungar outro? Não acredito jamais. Isso não passa de demência da cabeça de alguém que se diz santíssimo, pois se verdadeiro fosse, não faria isso. Deus jamais faria isso. Disso eu tenho consciência.
Quem é que eu vou encontrar lá do outro lado? Espero seja você, não tocando harpa.

♀♀ Maria Rosa Dias ♀♀ disse...

Oii, meu anjo! Obrigada pelos comentários no meu blog!! Você é um doce!!

ADORO-TE, viu! ^^
E ADORO seus textos também!! ^^

Comenta no meu blog de novo, pleasee, darling!!
Ele está atualizadíssimo!!
Postei vários vídeos de música, fuça lá e escuta! rs............

Mil beijos e TUDO de bom, queridão!!