Meu primeiro livro virtual

domingo, 29 de maio de 2011

SAUDADE



SAUDADE


Hamilton Brito


Não sei o porquê
agora.
Não era bem o que eu queria.
Sozinho
É solidão...madrugada.
Sem tevê,computador
sem nada.
Recordei o que tive
um dia.
A casinha dos meus pais
naquela linda roça
de algodão.
Mais adiante
para as pescarias com
os amigos
um límpido, cristalino
rubeirão.
Corria solto no meu
cavalo baio
mandando beijos
para Maria.
Ah! eu era o rei daquele mundão...
Saudade do carro de boi
e também das festas juninas
brincando com as meninas
não via o tempo passar.
Mas, da Maria,
que saudade.
Lembro do pai
nas madrugadas
com suas peias
indo ao curral.
Deus,onde aquelas peias
que me prendiam ao local?
Deixei o radinho de pilha
no qual o pai,na Nacional
ouvia o Luiz Gonzaga
como diz o Martinez
um artista bestial.
Fui em busca dos estudos
perdi cavalo, radinho, riozinho
perdi tudo.
Hoje é solitate
soledade
até soydade.
Chame lá do que quiser.
Esta dor na minh'alma
não há remédio para o mal.
Não sendo um corpo físico
ela é insubstancial
Não era o que eu queria...
e por falar em saudade:
cadê você Maria

Membro do grupoexperimental da academia araçatubense de letras, ciadosblogueiros.blogspot.com aracatubaeregiao.com e Academia virtual poética do Brasil.

"Saudade é sentimento de quem ama e perdeu o objeto do amor;Quem não amou e não perdeu não sente saudade"
Rubem Braga

Um comentário:

ALAORPOETA disse...

Prezado poeta,

"Estrada de terra
nas curvas de sua história
meus antepassados"