Meu primeiro livro virtual

domingo, 9 de outubro de 2011








O professor Pedro pediu-nos um texto para o encerramento do curso de crônicas; tema livre. Pensei:

- O cara sabe complicar. Dá logo um tema. Vou falar...vou falar sobre...

Olho na parede e lá está projetado PAUSA, PAUSA, PAUSA....

Verdade, estamos todos vivendo uma pausa nesta vida. Um intervalo no qual o que menos fazemos é preparar as coisas para a próxima etapa.

Poxa vida, preciso desenvolver o tema livre que o coiso pediu.

Quanta insensatez, quanto desamor , quanta fala de responsabilidade que....

Ah! Meu Deus, como esta mulherada fala. Como concentrar para escrever. Olha só a voz de gralha no ninho da Elaine Alencar. Depois vem a psicóloga, defensora dos índios e demais excluídos . Senhor, levai-as todas para o seu reino.

-Fiiiiilho, pensa bem, se atendo o seu pedido, como é que você e os seus irmão em Cristo vão fazer? Pensa bem, seu bu....filho.

-Tá Pai, verdade...deixa as minhas irmãs em Cristo por aqui mesmo mas por Cristo, que falem mais baixoooooooo....

Como estava dizendo, melhor escrevendo, esta vida nos foi dada para que nos façamos merecedores do céu através das boas ações , pelo amor ao próximo...

-Como amar o próximo quando ele esta próximo, falando como doida : Pai, dá uma olhada, melhor ,escutada na Marianice. Pensa que está sozinha aqui na sala. Amar o próximo de que jeito?

Bem continuando....

-Fala homem de neanderthal.

O cara quer um texto mas não me dá sossego para fazê-lo... Vai dar o curso em Lurdes, em Andradina, na China mas pô, dá um tempo.

Voltando na questão da pausa, aquele intervalo no qual deveríamos nos preparar para a vida eterna, acontece que poucos são os que....

-Quer saber de uma coisa, não vou escrever mais m...coisa nenhuma. Este povo não cansa de falar, um calor desgraçado e o café esperando na mesa, como disse o poeta.

-Pai, sabe de uma coisa, eita turminha boa esta do curso e que curso mais chique.Vou sentir falta desta cambada.

Fui.


Última tarefa pedida como encerramento do curso de crônica

2 comentários:

PIMENTA E POESIA (Maria Tereza) disse...

Zé...parabéns pelo seu humor, pela leveza e sagacidade. Gosto demais dos seus textos, sabia? Abração!

ALAOR TRISTANTE JÚNIOR disse...

Prezado Hamilton, tenho acompanhado seu blog. Escrever é humano, demasiadamente humano. Escrever é querer ser eterno. Não nos calemos perante a eternidade.Obrigado por ler meus versos.Estou pensando em participar da próxima reunião do Grupo Experimental. Se puder me avisar do dia? Um grande abraço de Alaor Tristante Júnior.