Meu primeiro livro virtual

sábado, 27 de setembro de 2008

AMAR VOCÊ

amar você me fez assim
alguém perdido,mais perto do fim.
que durante toda a vida foi um tonto.
não me arrependo...amei você...pronto!
amar você foi contemplar estrelas
ter no corpo o vento das noitinhas
ver pássaros namorando nos fios.
sentir a aragem fresca das manhãs.
ver a relva nascer nas calçadas
mas...tudo na horizontal...
te busquei no fundo das garrafas.
não me arrependo...amei você...pronto!
amar primaveras, como o poeta Martinez?
Ah! primaveras eu não amei...
me dei melhor com os invernos
refletiam melhor a minha alma.
me dei melhor com o sol poente
tal qual o astro rei...me ia...
lágrimas de felicidade...algumas.
lembrança do afeto e do carinho
que vivemos naquele ninho
que construimos para nos dois.
amar-te, arriscada aventura
tua alma não era pura
Naquele tempo, eu percebi.
não me arrependo...amei você...pronto!
e se um dia decidires voltar
Amei-te sim...amei e pronto...
mas aqui não quero mais estar...



hamilton brito

2 comentários:

Sylvia Senny disse...

voce escreveu um poema lindo d+, autentico, puro sentimento, que eu li nos seus comentarios.
Publica no Blog ou me de permissão pra publicar no meu (com a honra ao autor: vc), pois seu poema falou d+ comigo.

bjão

Marcelo Brito disse...

Certa feita, no bar Brahma(risos!), Ana Arruda Callado, viuva do imortal Antonio Callado contou que uma vez ao ser perguntado numa entrevista em Paris ao lançar um dos seus livros, de onde vinha tanta inspiração para escrever, ele numa resposta lacônica, porém nada anacrônica, afirmou que "de lugar nenhum".
Acho que é isso, um bom escritor só consegue ser bom porque escreve na primeira pessoa, torna o que a gente lê algo palpável.
Resumindo, experiencias...