Meu primeiro livro virtual

sexta-feira, 26 de março de 2010

HOMEM-O CENTRO DO CÍRCULO




HOMEM - o centro do círculo.



De você, meu, ninguém se lembra

Tampouco tem um dia só seu

E por mais que você faça

Há quem diga: é uma desgraça

Sim, você foi até bárbaro

Mas pontificou em outros papeis:

De Papas, guerreiros e menestréis,

desde o tempo que se perdeu no tempo;

quanta luta para prover quem você ama...

Lutando contra Corinthianos e filisteus

e porque não citar os palmeirenses

outra racinha de plebeus...

Você, que no deserto da vida, é oásis

Onde abrigo encontra o necessitado

Sendo um porto seguro, nunca miragem,

garantia de dar o que esperam de ti.

Você , se gentil : ah! é biscateiro.

Se generoso...olha o perdulário.

Só você é que conhece o calvário

de agüentar sogra, sogro, cunhado

para não falar de amigo solitário

aparecendo pra comer de mão vazia,

e ainda tem o tapewere da irmã da mãe...

Ah! Deus do céu, quanta agonia!

Você, que no peito tem a pureza

de um santo , ou do anjo querubim,

se imola no altar da lealdade,

expulsa de você toda maldade

pra ser exemplo de paz e amor.

Já disseram que o mundo é um moinho,

mas você não tem um só sonho mesquinho;

está sempre a fazer o bem,

mesmo que seja para um ninguém.

Bem, eu fiz o que pude, meu amigo,

tentei fazer um belo poema,

mas não sou a Rita Lavoyer.

Se essa joça não te agradou,

Delete, ninguém vai saber.

3 comentários:

Rita Lavoyer disse...

Parabéns, gostei do seu trabalho. Ele não é uma joça. É uma produção sentimental.
Obrigada pela homenagem.
Grande abraço.

Marisa Mattos disse...

...rs...Apesar saber apreciar ,nao sei fazer poesia....Mas entendendo que antes de qualquer coisa "poetar" é ser livre pra escrever...Taí:gostei....

Espelho disse...

Que belos trabalhos! A liberdade de expressão é isso aí...Quem quiser que saia calado do que leu e sentiu. Parabéns aos poetas grandes! Porque eu sou uma poeta 'inha' mas, eu gosto do que escrevo e tem gente que gosta. Um abraço! Mel