Meu primeiro livro virtual

sábado, 19 de novembro de 2011

O SUPREMO ARQUITETO


Escrevivência

Coordenação: Dr. Glenn Wood

O supremo arquiteto

Há muito o homem busca responder: quem sou eu ? Qual a minha origem e a do mundo em que vivo?

Quem eu sou e o que o espelho não mostra, julgo ter respondido em trabalho anterior.

Quanto à minha origem, à nossa origem, o problema se complica porque duas vertentes tentam dar uma explicação: os criacionistas e os evolucionistas.

Aqueles buscam respostas na fé : eu acredito e por ai vai. Estes buscam respostas na ciência, mas a ciência explica até um certo ponto.Ela não pode dar respostas para o que ela não sabe, mas o que sabe está provado. Conseguiu-o pelas experiências feitas, pelos erros e acertos verificados através da busca do seu objeto de estudo. Método experimental, base da ciência...ah! como se você não soubesse...

Mas por que em um mundo racional, pragmático como o contemporâneo, a fé é uma força considerável?

Porque em remotas épocas resolvia-se um problema com o uso das mitologias, das seitas e o aspecto místico era o único considerado. Não vai longe, o mundo já tinha caminhado bastante e os índios brasileiros denominaram de Caramuru o sujeito que disparou uma arma para amedrontá-los. Novos Caramurus nascem todos os dias. Foi uma época pródiga na produção de contos e lendas fantasiosas...continua?

Como a religião é um fenômeno cultural transmitido, quando se muda de religião a sacanagem se dá contra os antecessores e não contra qualquer religião. Eu poderia mudar de religião, não o faço em respeito aos meus pais, pois qualquer uma responde ou não às minhas necessidades espirituais. Se bem que necessidades espirituais nao seja um tema ainda bem esclarecido em mim. As materiais, eu que não corra atrás pra ver.

O homem é um afobado de nascimento, quer respostas imediatas para as suas questões e não pode esperar que a ciência aos poucos vá lhe revelando coisas. Exemplo simples: o dejá vu. Sabe-se que se trata de um fenômeno de descompasso entre as sinapses e assim tem-se a sensação da repetição do fato. Se não é isso, fale lá com os estudiosos alemães. Antigamente o motivo era: estive aqui em vidas anteriores.

Uma criança nasce paraplégica e está pagando por erros na vida passada. Qual erro? Ninguém sabe. O homem não condena ninguém sem dizer: você infringiu a lei tal e por isso vai pagar assim e assim. O homem “ bolou” seu esquema melhor que Deus, o Dele...

Afinal José, você crê ou não em Deus?

Claro, que não sou idiota. Vai que existe um lá e Ele me diz:-

-E agora negão, como ficamos. Te perdôo ou te mando lá com o Consa, com o Ventura, com o Heitor Gomes....

Kazuo Murakami , um dos codificaram o genoma disse que ciência e religião podem conviver pacificamente e eu aceito bem isto. Até por precaução.

Deus me atende nas coisas insubstanciais, naquelas que constituem o meu lado imaterial como a paz da minha alma, um conforto quando tudo, inclusive a ciência não pode me atender...

-Uai, você crê em alma, fala em Deus... Você é um materialista de merda.

-Tá, então não é alma, não é espírito....acho que é então a minha inteligência, o meu intelecto ou afim.

Mas se Deus sabia que ia dar este bode danado por que permitiu que aquele safado do Darwin saísse com toda a teoria da evolução?

Dando-me a inteligência e a faculdade de pensar fez com que eu optasse pela evolução.

Pergunto, Ele pode me cobrar alguma coisa?

-Ah, então foi Deus quem deu inteligência, permitiu que o Dawin...então existe um Deus?

Eu nunca disse que não existe um Deus; apenas não uso o seu nome em vão, não o utilizo para fazer demagogia e dar uma de santinho, como é comum ver. Tenho raiva destas frases que estão usando nos carros: Deus é fiel. Deus é tão fiel que vai me perdoar por tão angustiante dúvida. Por ter um pé no bote e outro no barranco.

Put....puxa vida, só faltava não ser.

Outra bobagem: você não precisa pertencer a nenhuma religião mas somente seguir uma doutrina; de certo a sua doutrina, a que você elaborou, grande teólogo da humanidade.

Resumindo a ladainha: se estou com constipação intestinal, tomo um laxante. Se preciso de grana, corro atrás....se estou aflito por ter sonhado com a minha neta que estuda longe de mim, rezo uma ave Maria e me sinto tranqüilo...depois telefono para ela., claro.

Fé e religião convivem bem em mim ou não?


Hamilton Brito, grupo experimental da academia araçatubense de letras.


Trabalho em sala do grupo ESCREVIVÊNCIA com coordenação do acadêmico Dr.GlennWood

Escrevivência

Coordenação: Dr. Glenn Wood


5 comentários:

PIMENTA E POESIA (Maria Tereza) disse...

Ninguém passa por um seminário impunemente. Excelente texto e repleto de suas verdades. Num falo que vc tá cada vez se aprimorando mais...intão!rsrsrs

Rita Lavoyer disse...

Ponho a maior fé em você, meu camarada!
Rita Lavoyer

Rita Lavoyer disse...

UUUUUUUUUUUUUUUUUUUU HUUUUUUUUUU!

ISSO QUE EU CHAMO DE FÉ !!!!!!!!!

MESES E MESES TENTANDO, NÃO É QUE HOJE O TREM ENTROU ????? !!!!!!

MILAAAAAAAGRES

ACHO QUE É O TAMANHO DO COMENTÁRIO. TEM QUE SER PEQUENININHO. KKKKK

Cecilia Ferreira disse...

O final está para esconvivências! r*** Bj na neta!

O Poeta das Multidões disse...

Coitada Da Rita, está ruim de fé. Heitor Gomes.