Meu primeiro livro virtual

segunda-feira, 6 de agosto de 2012


              Mens  et Corpore


 Antigamente tudo era melhor, mais saudável, não havia tanta correria, tanta competição e não havia e blá, blá, blá...
A vida moderna determina que haja  um ritmo mais acelerado, que a pessoa seja desprovida de artificialismos, seja informado, antenado, esteja na moda...
Este adjetivo  não tem nada a ver com  aquela história de idade moderna pois esta terminou na Revolução Francesa.Então porque somos modernos? Ninguém fala que é contemporâneo...que rolo danado!
A vida moderna está sempre reaparecendo, por mais contemporânea que ela seja.O que é moderno hoje será passado amanha e outra vida moderna lhe sucederá e cada uma exigirá de nós responsabilidades que teremos de assumir para não conhecermos o fracasso.
Lembro-me bem quando no início da fase ginasial o professor Humberto falava que o cavalo passava arreado uma vez só e perdê-lo seria não ter chance de subsistência digna.
Viver sem compromisso com um objetivo, fazer as coisas de maneira dispersa e sem planejamento é deixar em segundo plano os nossos sonhos. Como podemos ter sonhos e não correr atrás deles?
Assim, estudar, procurar por aprimoramento, buscar especialização, sobretudo competir em um mundo no qual a competição é a mola propulsora, é mais que necessário. É vital.
Cada um vai realizar um papel na medida das suas possibilidades; a qualidade buscada na vida vai determinar as possibilidades que a pessoa terá.
Nesta luta, fracassos pontuais poderão ocorrer e estes poderão levar ao desânimo, ao desespero que nos farão sucumbir se um espírito forte e confiante não tiver sido formado.
É preciso confiar em Deus...Mas não só. Até porque Ele mesmo disse:
-Ajuda-me que Eu te ajudarei.
É preciso lutar muito e não  se abater durante ela.  É preciso haver harmonia entre o corpo e o espírito.
Esta harmonia já foi aconselhada há muito tempo e aparece em uma oração que diz: orandum est ut sit mens sana in corpore sano que na língua tupiniquim deu: deve-se pedir em oração que a mente seja sã num corpo são.
Como a frase latina era ou é muito cumprida só ficou o mens sana in corpore sano..
Tudo muito bonito, mas quero ver realizar, tanto que um dos maiores males modernos chama-se depressão.
Li que os humanos têm pouca identificação com os seus corpos e ao contrário de buscarem solução para este problema específico, buscam, por exemplo, o segredo da vida eterna, a fonte da juventude.  Brincadeira?  Saibam que os russos pesquisam o elixir da juventude há séculos e  correu boatos de que fora criada uma poção mágica para os integrantes do Kremlin, no intuito de mantê-los vivos indefinidamente. Mais fácil o Corinthians ser campeão  da Libertadores..
Pode até ser, mas eles têm a tal de mens sana? ...Procurar poção mágica!?!
Existem mais coisas reais para serem solucionadas, por exemplo: promover os fatores que prolongam a vida, prover o povo de melhor assistência médica, estudar as implicações da genética, dar às pessoas um meio ambiente mais saudável e um estilo de vida mais compatível com as necessidades do corpore sano.
Mas como o equilibro com o mens sana é necessário, preponderante, estudar como abordar um assunto importante: as emoções humanas.
Sim, porque o físico e o mental...Não é possível separar uma coisa da outra.
E tudo faz parte de um ciclo único: a busca da felicidade.
E a busca da felicidade está conectada com a busca da riqueza material, infelizmente.
Quando se vislumbra que a segunda está comprometida, a primeira se lhe segue os passos.
E este é um dos maiores  infortúnios que aflige as pessoas..
E quando o desequilíbrio entre o mens e o corpore se instala, não há mais oração que dê jeitto... ou raminho de arruda.


membro do grupo experimental da academia araçatubense de letras-ciadosblogueiros.blogspot.com-nova academia virtual poética do Brasil.





Um comentário:

Maria Tereza disse...

Felicidade pra mim é uma coisa tão grande...como diz o Rubem.

Prefiro acreditar que a vida nos dá presentes, pequenos mimos, intensas emoções.

Só nos cabe decidir: aceitar o presente ou passá-lo a diante.Simples assim, sem muito drama, sem muito latim. Rimou.kkkkkkkk